20/12/2021

O Dom de Orar em Línguas

No antigo testamento o Espírito Santo visitava algumas pessoas, na maioria das vezes reis, profetas e sacerdotes. Ele não era algo permanente em todos. Como isso? Se precisava fazer algo, Ele fazia e depois se retirava. Quando Davi foi ungido, o Espírito Santo entrou na vida dele, porém na vida de Saul, o mesmo saiu.

1 Sm 16:13,14 Samuel então apanhou o chifre cheio de óleo e o ungiu na presença de seus irmãos, e a partir daquele dia o Espírito do Senhor apoderou-se de Davi. E Samuel voltou para Ramá. O Espírito do Senhor se retirou de Saul, e um espírito maligno, vindo da parte do Senhor, o atormentava 

Já no Novo Testamento, com a morte e ressurreição de Jesus, Deus nos enviou o Espírito Santo consolador. Então, a partir desse momento, quando aceitamos ao Senhor Jesus como Salvador das nossas vidas, o Espírito Santo vem e faz morada no nosso coração. A Bíblia diz que o Espírito Santo é o selo que garante a nossa herança nos céus, ou seja, é a presença dele em nós que garante que o nosso nome está escrito no Livro da Vida.

Ef 1:13-14 Nele, quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória.

Agora habitando em nós, somos templos do Seu Espírito. 

1 Co 6:19 Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?

 

Uma chave no mundo espiritual

Você já deve ter percebido que não basta ter o Espírito Santo, é preciso ativá-lo dentro de você. Há muita controvérsia a respeito do orar em línguas. Assim como qualquer outro dom, tudo o que vem de Deus tem um propósito, nada é em vão. O orar em línguas é uma chave no mundo espiritual. Através da oração em línguas podemos enriquecer nossa vida espiritual, edificando-nos a nós mesmos. Há bençãos e benefícios a serem desfrutados pelo uso dessa prática. O próprio apóstolo Paulo não pensava diferente:

1Co 14:18 Dou graças ao meu Deus, que falo em línguas mais do que todos vós

Paulo agradece a Deus porque sabia que havia um proveito em orar em línguas. A igreja de Corinto entendia dessa forma, tanto que orava em línguas a ponto de serem repreendidos por Paulo por abusarem do dom na igreja, o que chegava a atrapalhar os cultos. Por falar mais, Paulo queria dizer que ele dispendia tempo na presença de Deus orando em línguas. E com certeza ele agradecia a Deus pelo investimento que fazia usando esse dom porque com certeza tinah encontrado uma ‘mina de ouro’, uma fonte ilimitada de poder e edificação

1Co 14:4 O que fala em línguas, edifica-se a si mesmo…

O falar em línguas é um instrumento de edificação. Edificar é construir, fazer crescer. Nossa vida cristã tem que ter apenas uma direção, a direção do crescimento. O orar é línguas é uma chave no mundo espiritual porque nos dá acesso a novos dons, desde os dons de locução (variedade de línguas, interpretação de línguas e dom de profetizar), os dons de revelação (palavra de conhecimento, palavra de sabedoria e discernimento de espíritos), dons de poder (fé, curas e milagres, maravilhas e prodígios), capacita você a ter sonhos, visões e a ouvir a voz do Espírito Santo. [mais informações sobre os dons no estudo ‘As sete áreas de vida abundandante]

Quando oramos em línguas, fazemos uma ‘sociedade’ com o Espírito Santo’. Nós oramos, mas não falamos de nós mesmos, somente o que o Espírito nos inspira a falar. Para haver a manifestação, os dois têm que estar presentes: nós e o Espírito Santo.  

 

O Batismo no Espírito Santo

O Batismo de fogo acontece quando estamos totalmente rendidos a ele, e é uma ferramenta primordial para vivermos na dimensão do chamado de Deus para nossas vidas, e Deus a dá livremente a todo aquele que crê. A nossa oração em português é limitada, e torna-se repetitiva, mas a oração em línguas nos leva a uma dimensão ilimitada no nosso relacionamento com Deus. 

Deus fez um investimento em nós, e a prova disso que é que quando Paulo fala a Timóteo fala do ‘bom depósito’ (investimento) que há em nós. Há um propósito, uma chamado, uma missão para cada um de nós, e a presença do Espírito Santo em nós serve exatamente para nos conduzir a esse propósito. Por isso ele precisa ser ‘ativado’ através do batismo do Espírito Santo.

2 Tm 2:14 Quanto ao bom depósito, guarde-o por meio do Espírito Santo que habita em nós

É importante salientar que você nunca será mais o mesmo após receber o batismo no Espírito Santo. Ele é uma chave no mundo espiritual porque, atrelados a ele, você também recebe dons, como falamos acima. E quando mais a sua busca se intensifica, mais cheio do Espírito você fica, mais sensibilidade você tem ao mundo espiritual e mais frutos você manifesta.

Quando os discípulos receberam o Espírito Santo, nunca mais foram os mesmos. Receberam uma descarga de poder e imediatamente começaram a vivenciar milagres, curas e maravilhas, a expulsar demônios e a viver experiências tremendas com Deus! Num determinado momento até a sombra de Pedro curava.

At 2:2-4 De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados. E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava.

 At 5:15 De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles.

 

O Benefício físico do orar em línguas

Sim, orar em línguas é saúde espiritual, mas também física. 

Em 2006, um estudo desenvolvido por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, publicado no mesmo ano pelo The New York Times, indicou que os indivíduos, durante o período em que oravam em línguas, não controlavam os centros linguísticos habituais, ‘embora os praticantes falassem de uma forma coerente como a linguagem’. Ou seja, a linguagem não estava sendo produzida por eles! 

Em 2011, Dr Carl Peterson, neurocirurgião e pesquisador da Universidade Oral Roberts, em Tulsa, Oklahoma, especialista do cérebro, publicou um trabalho revelador sobre o orar em línguas denominado ‘Fatos médicos sobre o falar em línguas’. Ao desenvolver pesquisas sobre a relação entre o cérebro e orar ou falar em línguas coisas incríveis foram descobertas. Ele conseguiu provar que ao orarmos no espírito ou adorarmos em espírito (nossa língua celestial) há uma atividade que começa a tomar lugar em nosso cérebro. Quando falamos em nosso idioma celestial, nosso cérebro libera 2 secreções químicas que são direcionadas para o nosso sistema imunológico, gerando um incremento de 35 a 40 por cento no nosso sistema imunológico. Isto promove a cura dentro de nossos corpos. Surpreendentemente, esta secreção é desencadeada de uma parte do cérebro que não tem outra atividade aparente nos seres humanos (a medicina desconhece!!!) e só é ativado pelo nosso espírito, levado pela oração e adoração.

Isso não é tremendo?

Será que antes da queda do homem Deus, em sua criação perfeita, proveu a cura total da humanidade desta forma? Ou enquanto Adão caminhava e tinha íntima comunhão com Deus no Jardim do Éden, o Senhor fez com que a saúde divina fluisse através seu corpo? Apenas algo para que possamos refletir. 

Deus é o restaurador de todas as coisas. Na medida em que exercemos a nossa vida no "Espírito", falando em nossa língua celestial que ele colocou dentro de nós, nós estamos tocando o poder sobrenatural de Deus e com isso nós O deixamos restaurar parte do que foi perdido. Agora é a ciência que prova isto!

Invista tempo na presença de Deus. Aqui na Comunhão Plena você é estimulado a orar de forma continuada, por 1, 2 horas diariamente. E tenha a certeza de uma coisa: Deus vai te capacitar a viver tudo o que Ele sonhou pra você e a viver o propósito perfeito dEle para a sua vida.

Fonte/Autor: Pr Celio Leme

Deseja Fazer parte?

Entre em contato conosco.